De olho na final da Copa do Brasil, Corinthians deve utilizar reservas contra o Cuiabá

“Não fizemos o jogo que eu esperava. Sinceramente, esperava um jogo mais forte da nossa parte, mais consistente do ponto de vista defensivo, nunca estivemos tão consistentes, sempre afastados um dos outros, as linhas muito longe, sem capacidade de pressionar. Eles nunca jogaram assim, vieram com uma estrutura diferente e nos criaram dificuldades, essencialmente na largura. Tiraram os cruzamentos e os corredores e isso nos criou dificuldades”, disse Vítor Pereira, que continuou. Para o jogo contra o Cuiabá, no próximo compromisso, a equipe deve ter mudanças.

“Quanto mais se anda para frente no Brasileirão (em rodadas), mais dificuldade, mesmo com as equipes que estão lutando contra o rebaixamento. Eles criaram muitas dificuldades. Ofensivamente, não tivemos uma dinâmica fluida. Houve espaços e não fomos constantes no jogo. O resultado foi arrancado um pouquinho na raça, no espírito e na vontade de vencer. Foi isso e pronto. Eles criaram mais do que deviam e reconheço que o resultado foi melhor do que a exibição”, completou o treinador, em coletiva após a partida.

Vítor Pereira prepara mudanças na próxima partida

O técnico indicou que deve mudar a escalação para o jogo contra o Cuiabá, novamente em casa, no próximo sábado (1), às 21h. Contudo, as mudanças não devem ser pela atuação, mas, sim, para preservar os atletas. Afinal, o treinador teme perder um atleta importante, próximo da final da Copa do Brasil. Assim, ele deve colocar alguns jogadores reservas em campo.

“Se eu mantiver a equipe teoricamente titular até lá, eles vão chegar mortos no jogo. Eles vão chegar sem capacidade de responder no jogo contra o Flamengo (final da Copa do Brasil), vou ter que fazer uma gestão que nos permita não ser radical e sermos competitivos. Precisamos ser cuidadosos, caso contrário vamos chegar sem capacidade de jogar em um ritmo alto. Isso não podemos deixar, não há milagres”, completou o português. (Jogada 10)