Pepê está fora e João Lucas é dúvida para jogo contra o Goiás; Empereur retorna

O Cuiabá tem novo confronto direto na briga para deixar a zona de rebaixamento. A equipe auriverde enfrenta o Goiás, neste domingo, às 17h (de MT), no estádio da Serrinha, pela 14ª rodada do Brasileirão. Separados por um ponto na tabela, os times vivem momentos semelhantes no campeonato nacional.

Para a partida, o Dourado não poderá contar com o volante Pepê, que segue em recuperação de uma pancada na cabeça. O técnico António Oliveira está suspenso pelo terceiro cartão amarelo e também está fora. Com isso, a equipe será liderada pelos auxiliares Bruno Lazaroni e Bernardo Franco.

Auxiliar-técnico Bernardo Franco em Cuiabá x Corinthians — Foto: AssCom Dourado

Auxiliar-técnico Bernardo Franco em Cuiabá x Corinthians — Foto: AssCom Dourado

Na lateral-direita, João Lucas é dúvida em razão de dores no joelho. O jogador realizou trabalho de fortalecimento ao longo da semana para ficar à disposição da comissão técnica.

Em contrapartida, o zagueiro Alan Empereur está recuperado de desgaste muscular e retorna ao time após três rodadas.

A provável escalação do Cuiabá tem: Walter; João Lucas (Daniel Guedes), Alan Empereur, Marllon e Uendel; Camilo, Rafael Gava e Kelvin Osorio; André Luís, Felipe Marques e André (Elton).

Ambos dentro do Z-4, o Cuiabá aparece na 18ª colocação, com 13 pontos, e o Goiás ocupa o 17º lugar na tabela, com 14.

Meta do clube é ficar na Série A

Cristiano Dresch, vice-presidente do Cuiabá e membro da família que controla o clube há mais de uma década, contou, em abril deste ano, que a meta esportiva do clube é a permanência no Campeonato Brasileiro.

– Pés no chão, sem sonhar, futebol é traiçoeiro e difícil. A missão do Cuiabá em 2022 é a permanência na Série A. Ponto final. As outras competições não são nossas prioridades, mas vamos fazer o melhor que for possível – disse o empresário em entrevista ao ge.

A sinceridade talvez espante, pois torcedores querem ganhar tudo, mas a mentalidade faz sentido. Além de poder sentar à mesa com os grandes clubes em assuntos importantes, como a fundação da liga, a presença na primeira divisão garante o mínimo de estabilidade financeira. (GE)