Cesta básica em Cuiabá volta a custar menos de R$ 700, segundo IPF-MT 
Após duas semanas consecutivas de aumento, o valor da cesta básica passou teve um recuo nesta semana, chegando a R$ 695.63. Uma queda de R$4,39, que representa de – 0,63%, comparando a terceira e a quarta semana de junho. É o que aponta o levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisas e Análise da Fecomércio Mato Grosso (IPF-MT).

 

O cenário econômico do país e as relações de impacto do clima nas lavouras têm influenciado diretamente nos preços dos alimentos da cesta básica nas últimas semanas. Ainda, segundo o IPF-MT, esse recuo reflete na queda do preço de quase 23% dos alimentos.

 

“Esta semana constatamos uma queda considerável de quase R$ 5, depois de duas semanas passando a casa dos R$ 700. Porém, esperamos que nas próximas semanas, ocorra um novo aumento devido à crescente inflação e o retorno do reajuste da gasolina”, é o que prevê o diretor do instituto e superintendente da federação, Igor Cunha.

 

Conforme a pesquisa, os produtos que apresentaram a maior diminuição no preço foram o tomate (-14,92%), que teve o segundo declínio neste mês, e a batata (-13,72%). Já a banana, que vinha em queda desde o começo de junho, nesta semana teve alta de 9,42%, uma média de R$ 5,67. Esse aumento pode ser associado à baixa oferta do produto nos supermercados, segundo a pesquisa.

 

O levantamento da cesta básica é realizado semanalmente pelo Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio-MT (IPF-MT), que analisa 13 itens que compõem a cesta com base em uma família de três a quatro pessoas.

 

O Sistema S do Comércio, composto pela Fecomércio, Sesc, Senac e IPF em Mato Grosso, é presidido por José Wenceslau de Souza Júnior. A entidade é filiada à Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que está sob o comando de José Roberto Tadros.