Donos de oficinas usadas para adulteração de veículos roubados são presos em flagrante em Mato Grosso

Duas pessoas foram presas em flagrante na região metropolitana de Cuiabá pelos crimes de receptação qualificada e adulteração de sinal identificador de veículo, em ações conjuntas da Polícia Civil e Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Os dois suspeitos foram autuados na Delegacia Especializada de Roubo e Furto de Veículos (Derfva).

A primeira prisão, que contou com apoio da Gerência de Combate ao Crime Organizado, ocorreu na quinta-feira (26), em Várzea Grande, quando policiais civis e rodoviários localizaram uma oficina de funilaria automotiva utilizada para realizar adulteração de sinais identificadores de veículos pesados (caminhões), produtos de crime. O proprietário do local foi preso em flagrante.

 

A investigação começou após a apreensão de um caminhão adulterado no município de Barra do Garças. Os policiais apuraram que o caminhão era produto de crime e havia sido adulterado na oficina do suspeito.

As equipes policiais se deslocaram ao local, onde encontraram escondido no galpão da oficina um caminhão Volkswagen, modelo 8.150E, que tinha uma placa fria. Os policiais checaram que a numeração de chassi do caminhão correspondia a outra placa veicular, de um automóvel furtado no dia 18 de maio em Cuiabá.

Na outra ação realizada nesta sexta-feira (27) por equipes da Derfva e a PRF, os policiais localizaram um semirreboque que foi roubado em Várzea Grande no início deste mês.

O veículo estava escondido em um estabelecimento comercial de peças usadas, localizado em Cuiabá, na BR-364. O semirreboque estava em processo de adulteração, sendo que as etiquetas oficiais de identificação de numeração do chassi foram removidas e o número de identificação veícular adulterado.

O proprietário do local também foi conduzido para a Derfva e autuado em flagrante pelos crimes de receptação qualificada e adulteração de sinal identificador de veículo automotor.

O delegado adjunto da Derfva, Diego Martimiano, destaca que o trabalho desenvolvido pela unidade especializada em conjunto com outras forças de segurança, como a PRF, Gefron, Delegacia de Fronteira e Polícia Federal, tem representado uma forte atuação no combate aos delitos patrimoniais de veículos, como indiretamente também nos crimes decorrentes.